É enorme a publicidade de serviços de “Cirurgia Plástica” e afins. A quantidade de revistas, sites, jornais e outros veículos trazendo tais ofertas cresce todos os dias. Como selecionar, dentre este dilúvio de informações, quem pode prestar serviços de qualidade?

Embora pareça óbvio, o fato é que muita gente se esquece de que existe uma especialidade médica, chamada justamente Cirurgia Plástica, que é regulamentada. Somente podem, para seguir a legislação, apregoar seus serviços dentro desta área aqueles médicos portadores de títulos suficientes. Estes denotam formação adequada e aprovação após provas e julgamento de qualificação. 

Cada especialidade médica possui sua Sociedade ou Colégio. A Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica é, no Brasil, o órgão que concede títulos na área, tendo critérios muito estritos para isto. Não basta querer – é preciso fazer concursos, provas, apresentar trabalhos etc., a fim de começar a galgar a hierarquia da Sociedade. O primeiro degrau é o de Membro Aspirante, permitido aos profissionais que comprovaram ter feito Residência Médica. Estes devem, após algum tempo, deixar de ser meros Aspirantes e fazer concurso para obtenção do Título de Especialista em Cirurgia Plástica. Sem este, os convênios não admitem profissionais. Obtido o título, os médicos podem passar a Membros Associados. O último degrau, também obtido somente mediante concursos rigorosos, e após um determinado tempo de experiência profissional, é o de Membro Titular. 

A SBCP tem um ótimo site: http://www2.cirurgiaplastica.org.br/. Sugerimos acessá-lo. Na página inicial, há diversas abas muito úteis. Uma delas, chamada ‘Encontre um cirurgião’, permite saber quais são os aspirantes, especialistas, associados e titulares em todo o país. Também é possível, encontrado o profissional, saber alguma coisa a seu respeito. 

Há outras especialidades médicas, como Otorrinolaringologia, que fazem publicidade de certas operações plásticas. É bom lembrar que formação em Cirurgia Plástica é algo que só os cirurgiões plásticos podem oferecer. Cabe ao cliente com bom discernimento, é claro, fazer seu julgamento e sua opção.

Anúncios